• Roberto Kirizawa

VOCÊ NÃO PRECISA SE DESGASTAR TANTO PARA TOMAR A DECISÃO CORRETA

Tempo de leitura: 6 minutos



Há alguns dias atrás, conversando com minha filha, percebi o momento conturbado em que ela se encontra devido a decisão que precisa tomar.

Está na época em que sente a necessidade de escolher o que fazer da vida.

E por isso achei interessante compartilhar algumas reflexões sobre este assunto.

Pois entendo que o conhecimento adquirido só tem valor quando compartilhado e utilizado em nosso próprio favor, como também de outras pessoas.

  1. vinheta —

Cobrança da sociedade

Eu entendo bem o que minha filha está passando.

Apesar de tranquilizá-la e demonstrar que não deve se sentir pressionada a tomar a decisão de que rumo deve tomar, isto é uma coisa que todas as suas amigas também estão passando.

Quando chega a idade de escolher a carreira a seguir, existe um grande peso imposto pelo senso comum de que se deve, com tão tenra idade, escolher o que vai fazer para o resto da vida.

Só de falar isso, já me sinto angustiado.

Mas não devia ser assim.

Muitos dos maiores empreendedores de sucesso largaram a faculdade por perceberem que não iria agregar de forma significativa no conhecimento que precisavam.

Então a primeira coisa que entendo que temos que fazer para tomar uma decisão de forma a nos contentarmos futuramente é não seguir uma coisa apenas porque todos estão fazendo isso.

A sociedade criou uma linha de educação que está cada vez mais despreparada para os novos rumos que estamos tomando.

Como diminuir a pressão da decisão

Uma coisa que acho interessante para tomar uma decisão difícil é refletir quais serão as consequências caso optarmos por seguir o caminho que nossa intuição sinaliza.

Muitas vezes sentimos em nossos corações a vontade de seguir um caminho, mas por medo e não querendo desiludir as pessoas que estão ao nosso redor não fazemos isso.

Aceitamos viver uma vida que não queremos apenas para contentar as outras pessoas.

E o pior que estas outras pessoas também fizeram a mesma coisa.

Ou seja, isso virou um círculo vicioso.

Onde todos acabam tomando as decisões erradas e continua, pressionando os próximos a também tomarem a mesma decisão errada.

Isso é inadmissível para mim.

Imagine que você pensa começar um novo negócio na internet.

Mas está com medo de não dar certo.

E por isso está paralisado, sem saber se deve ou não tentar.

Agora pense comigo: quais serão as consequências caso você tente e não dê certo.

Pode ser que você:

  1. Perca o dinheiro e tempo investido em cursos para se preparar para esta empreitada;

  2. Tenha algumas noites de sono mal dormidas tendo que trabalhar após o trabalho para montar este seu novo negócio;

  3. Sinta que a vergonha de ter tentado e não ter conseguido.

Agora, seja sincero: por causas dessas consequências, caso não dê certo, que você vai deixar de tentar realizar seu sonho?

Será que não vale a pena correr o risco?

Em último caso você ganhou experiência, aprendeu novas habilidades e ficou mais calejado para o próximo desafio.

É assim que eu penso e assim que você devia pensar também.

Não deixe a vida te levar

Não faça como a letra do Zeca Pagodinho que diz para deixar a vida te levar.

Você tem que ter as rédeas da sua vida.

Cair é normal.

Agora nem todo mundo está disposto a arriscar a cair, pois não sabe se terá a força necessária para se levantar novamente.

Só que isso é a lei da natureza.

Quando éramos crianças e estávamos aprendendo a andar, quando caíamos simplesmente levantávamos novamente e seguíamos em frente.

Lembre-se que quando você deixa de tomar uma decisão, na verdade está tomando a decisão de deixar que outros decidam por você.

E você acha que estes outros tomarão a melhor decisão para eles ou para você?

Aja, simplemente aja

Quando eu treinei judô, na minha infância e adolescência, me lembro que tinha uma frase escrita na parede do dojô em que eu treinava.

Esta frase estava escrita ao lado do quadro do Jigoro Kano, criador do judô.

A frase dizia:

Mais vale o choro de uma derrota do que a vergonha de não ter lutado.

E isso acabou pautando muito das minhas decisões na vida.

Entendi que é melhor se arrepender da tentativa de acerto, ao nem ter tentado.

Entenda que você pode mudar sua decisão

Nós temos a tendência de achar que ao tomar uma decisão, não poderemos mudar mais novamente.

Mas isso é uma bobagem e tem muito a ver com nosso ego.

Achamos que temos que ser perfeitos, num mundo onde existem tantas imperfeições.

Ficamos com medo de tomar a decisão errada, enquanto isso é super normal.

Afinal de contas, errar é o ato mais humano que eu conheço.

Você não é humano?

Ter grandes acertos é que é a excessão.

Entenda que você pode escolher algo hoje, e amanhã, caso o contexto em que vive mude, você também poderá mudar.

Se toda a natureza que está ao nosso redor está em constante mudança, e ela é nosso maior mestre, porque você quer ser diferente?

Abrace as possibilidades

O livre arbítrio é nosso maior presente, mas ao mesmo tempo nossa maior maldição.

Não nossos como qualquer outro animal que simplesmente vive seguindo um padrão regido pela sua natureza.

Temos a possibilidade de criar novas opções, novos caminhos a seguir.

E justamente este poder criativo, que pode ser usado para gerar coisas maravilhosas, que pode mudar vidas, também pode nos levar à angústia e nos paralisar sem saber que caminho tomar.

Portanto nesse momento, só posso dizer:

Siga seu coração, siga seus instintos e saiba que em qualquer momento da vida, poderá mudar, se reinventar, porque esta sim é a nossa real natureza.

E aí? Gostou desse conteúdo? Então se inscreve no canal e aproveite para clicar agora no sininho para ser notificado sobre os novos conteúdos como este que estarei disponibilizando para você.

Se você achou que este conteúdo teve valor para você e pode ajudar alguém que você conheça, compartilhe-o como demonstração de carinho.

Muito obrigado e até a próxima.


#autodesenvolvimento #decisão #desenvolvimentopessoal

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 5 minutos Hoje vamos conversar sobre o livro A Arte de Viver que foi escrito por Sharon Lebell, baseado no primeiro e mais admirável manual do Ocidente em como viver melhor, criado p

Tempo de leitura: 4 minutos Hoje vamos conversar sobre como muda de vida e conseguir conquistar seus objetivos. Muitas pessoas querem mudar de vida, mas não sabem como começar. Nem mesmo o que tem que