• Roberto Kirizawa

Quando Menos é Mais

Tempo de leitura: 7 minutos


Você já deve ter ouvido a frase: Menos é mais. Mas será que já se perguntou: Quando Menos é Mais? Acredito que não existe afirmações certas para todos os casos. É claro que, podemos nos beneficiar em ter um estilo de vida minimalista. O fato é que temos que entender que ser minimalista não é ter que abrir mão de uma vida confortável. Muito menos não poder mais comprar nada.

Conceito de minimalismo

Se procurarmos o significado de minimalismo no dicionário iremos encontrar que é o princípio de reduzir ao mínimo o emprego de elementos e recursos. A palavra minimalismo também é utilizado como movimento artístico, cultural e científico. Este movimento preocupava-se em fazer o uso de poucos elementos fundamentais como base de expressão. Ou seja, o minimalismo também poderia ser chamado de essencialismo, ou qualquer outra palavra que representasse a ideia de se utilizar apenas o que é realmente necessário para determinada tarefa ou situação. E é aí que muitas pessoas acabam se enganando. Pois nós temos a tendência de encarar tudo como tendo apenas 2 possibilidades: certo ou errado, claro ou escuro, alto ou baixo, cheio ou vazio. Só que esquecemos que existem as variações no meio do caminho. Também não lembramos que cada pessoa é um indivíduo único. Com suas experiências, sonhos, vontades e aspirações. Dessa variação começamos a perceber que não podemos levar a ferro e fogo qualquer afirmação. É por isso que prefiro usar a expressão Quando Menos é Mais, do que somente Menos é Mais.

Benefícios em ter uma vida minimalista

Se sempre utilizarmos a reflexão Quando Menos é Mais em nossas vidas poderemos colher muitos benefícios duradouros. Benefícios como:

  1. Gastar menos dinheiro com coisas supérfluas, sobrando mais dinheiro para o que realmente é necessário;

  2. Eliminar dívidas financeiras;

  3. Controlar a quantidade de informações de que somos bombardeados diariamente;

  4. Diminuir as distrações que nos fazem ser menos produtivos, seja no trabalho ou na vida pessoal;

  5. Ser mais feliz sem a necessidade de ter mais posses para isso;

  6. Priorizar o que é essencial como saúde, relacionamentos, evolução e experiências;

  7. Se conhecer melhor, pois quando temos que realizar escolhas priorizando o que é essencial para gente, automaticamente estamos realizando uma reflexão sobre nós mesmos;

  8. Ter tempo para a esposa, para os filhos, para a família e para os amigos;

  9. Cultivar o relacionamento conjugal;

  10. Viver em um ambiente limpo e organizado, afinal de contas, o estilo de vida minimalista faz naturalmente com que isso aconteça;

  11. Ter mais tempo, seja para lazer, para ler um livro ou até para relaxar em uma rede sem fazer nada;

  12. Poder colocar a cabeça no travesseiro e dormir. Sem ter que ficar pensando em dívidas, em acúmulo de trabalho e coisas do tipo.

Como tudo isso é possível?

O fato é que quando começamos a ajustar algo em nossa vida, isso tende a refletir em outros aspectos também. Você já viu aquela brincadeira com dominó, que se enfileira vários deles, e depois quando derruba o primeiro, os outros vão caindo como consequência depois? Pois é… esse tipo de coisa também acontece em nossas vidas. E o estilo de vida minimalista é uma ferramenta ótima para ajustar diversas áreas da vida. Quando a gente se pergunta quando menos de algo é melhor, estamos começando a deixar de lado o que não interessa e priorizando o que é essencial em nossas vidas. Por exemplo, quando começamos a desentulhar nossa casa, tirando tudo que não usamos, que está quebrado ou não tem mais serventia e vemos o ambiente limpo passamos automaticamente a ter mais qualidade de vida. O ambiente fica tão mais gostoso que dá prazer em ficar mais tempo nele. Se for a cozinha, dá vontade de fazer pratos mais elaborados e quem sabe mais saudáveis. Se for a sala, dá vontade descansar um pouco no sofá e ler um bom livro. Se for nossa mesa do escritório, ficamos mais produtivos e temos mais prazer ao realizar nosso trabalho. Além de que organizando a mesa, automaticamente estamos organizando nossos pensamentos fazendo-os fluirem com maior facilidade. E dessa forma nossa vida vai sendo impactada pouco a pouco através do estilo de vida minimalista.

Existe momento certo para se optar pelo estilo de vida minimalista?

Me lembro, logo que terminei o segundo grau, que comecei a trabalhar e fiquei sabendo que existiam jovens que antes de tomarem a decisão de qual carreira seguir faziam uma viagem longa apenas de mochilas nas costas para conhecer o mundo. Iam conhecer novas culturas e novas formas de se encarar a vida. E junto com essa experiência inconscientemente praticavam o estilo de vida minimalista. Escolhendo e vivendo com o que consideravam essencial para eles naquele momento da vida. Eu, que não nasci em berço de ouro, pensei que isso seria uma loucura. Que iria atrasar e atrapalhar os meus planos de conseguir logo um trabalho em uma boa empresa para que eu pudesse dar o melhor e conseguir galgar a hierarquia e conquistar uma posição de destaque dentro da empresa. Mas o tempo me mostrou que a coisa não era bem assim. Me desapontei com a carreira dentro de uma corporação e fui procurar o meu sucesso tendo meu próprio negócio. Nesse momento você acha que eu poderia tirar umas férias sabáticas e repensar minha vida? Sim, com toda certeza. Mas não foi o que fiz. Eu não conseguia me desvencilhar das responsabilidades que eu tinha criado para mim mesmo. Eram responsabilidades tanto financeiras, como monstros que eu mesmo tinha criado. Eu não podia perder tempo pensando no que fazer. Não podia perder tempo tendo novas experiências ou adquirindo novas perspectivas. E novamente embarquei em uma carreira, agora como empresário, tendo minha própria loja em shopping. Pensei que agora iria ser tudo diferente, mas passados 13 anos percebi que aqueles jovens que tiravam um tempo para se conhecer melhor e ter novas experiências é que estavam certos. Percebi que deveria ter tirado umas férias sabáticas quando decidi não trabalhar mais em grandes corporações. Como dizem: o bonde passa e se a gente não estiver preparado deixa ele passar e nem percebe. Hoje, seguindo um estilo de vida minimalista consigo ir adquirindo o autoconhecimento que precisava. Consigo perceber o que faz o meu coração cantar. E quando a gente trabalha com o que ama, o trabalho deixa de ser penoso. Você começa a descobrir a possibilidade de ter uma vida mais leve. Por isso eu digo: o estilo de vida minimalista pode ajudar todos que querem ter uma vida mais leve em todos os sentidos. Abre as portas para que possamos ser uma versão melhor de nós mesmos a cada dia. E isso independente do momento da vida em que esteja passando.

 

Programa Quando Menos é Mais

Caso você tenha interesse de obter todos estes benefícios, utilizando os conceitos do minimalismo em conjunto com técnicas cientificamente comprovadas, clique no botão abaixo e saiba mais sobre o Programa Quando Menos é Mais.


Programa Quando Menos é Mais

 

Se você achou o conteúdo deste artigo interessante, compartilhe com as pessoas que você conhece e acredita que pode se beneficiar dele.

Muito obrigado, até a próxima.


#minimalismo #quandomenosémais #vidaminimalista

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 5 minutos Hoje vamos conversar sobre o livro A Arte de Viver que foi escrito por Sharon Lebell, baseado no primeiro e mais admirável manual do Ocidente em como viver melhor, criado p

Tempo de leitura: 4 minutos Hoje vamos conversar sobre como muda de vida e conseguir conquistar seus objetivos. Muitas pessoas querem mudar de vida, mas não sabem como começar. Nem mesmo o que tem que