• Roberto Kirizawa

Por que nunca estamos satisfeitos

Tempo de leitura: 5 minutos


Você é o tipo de pessoa que acha que ao comprar algo ficará satisfeito, mas nem uma semana depois já está sentindo aquele vazio novamente? Quer saber o porquê isso ocorre? Então fica comigo até o final e descubra tudo sobre isso.

Cuidado com o consumismo

Que erga a mão aquele que nunca achou que comprando algo se sentiria feliz e satisfeito. É incrível como a mídia consegue embutir este tipo de ideia em nossas mentes. Tem gente que acha que precisa do novo smartphone que foi lançado recentemente para poder ficar satisfeito. Mas ao comprar, todo aquele entusiasmo desaparece me pouco tempo. E é claro que a empresa que cria o smartphone, sabendo dessa propensão do ser humano, no ano seguinte lança um novo modelo prometendo que agora sim valerá a pena desembolsar uma grana preta para final ter toda a tecnologia que precisa e assim, finalmente ficar totalmente satisfeito. Entretanto ocorre a mesma coisa e isso torna-se um ciclo vicioso.

Círculo vicioso

Este tipo de coisa não acontece apenas com a compra de novos smartphones. Pode-se ver este fato basicamente com tudo. Desde compras de roupas, acessórios, automóveis,, eletrônicos e joias.

Mas por que isso acontece?

Isto é decorrência da adaptação hedônica, como é chamada pelos psicólogos. A adaptação hedônica é a tendência dos humanos voltar ao seu nível normal apesar da ocorrência de importantes acontecimentos positivos ou negativos ou de mudanças em sua vida. Por exemplo, uma pessoa recebe um aumento significativo em seu salário. Naquele momento ela fica muito feliz. Faz planos para pagar todas as dívidas que possui e começar a poupar dinheiro. Mas após pouco tempo depois, sem perceber, seus gastos aumentam na mesma proporção do seu aumento salarial. E como acontecia anteriormente, passa a não ter sobras na sua renda. As dívidas continuam se acumulando e nada de conseguir começar a poupar dinheiro para fazer uma reserva de emergência ou investir para que o dinheiro comece a trabalhar a seu favor. Como você acha que está o nível de felicidade desta pessoa neste momento?Sim… aquela felicidade inicial já passou faz tempo e agora só restam as mesmas preocupações que existiam anteriormente.

O conceito vem desde a antiguidade

O conceito da adaptação hedônica vem desde a antiguidade. Pensadores como Santo Agostinho já diziam: o desejo não tem descanso. E de fato, é uma fala verdadeira. Pois o desejo humano não tem fim, é infinito em si mesmo.

Comparação afeta a satisfação

Um outro ponto que é necessário colocar em destaque nesta questão é como por sermos seres sociais, também temos a infeliz tendência de ficar nos comparando com os outros. Para entender melhor o que quero dizer vou exemplificar. Imagine que Zezinho tinha um salário de R$ 1.000,00 e acabou de ter uma promoção passando a receber valor de R$ 5.000,00. Ele está feliz da vida. Nem sabe o que vai fazer com tanto dinheiro. Só que logo na primeira semana trabalhando no novo setor, ao qual foi promovido, ficou sabendo que o pessoal por lá tem o salário médio no valor de R$ 8.000,00. Neste exato momento Zezinho deixou o estado de felicidade. Passou a ficar triste e furioso por ser o colaborar com o menor salário daquele setor. Por que isso aconteceu? Porque sempre existe a necessidade de comparação entre os pares da sociedade. É por isso que existe o famoso ditado: “A grama do vizinho é mais verde”. E o que mais me intriga é que enquanto o vizinho A acha isso do vizinho B, o inverso também é verdade… Isto me faz lembrar a frase do famoso economista, filósofo e político britânico John Stuart Mill:

Os homens não desejam ser ricos. Apenas ser mais rico que os outros homens. John Stuart Mill

Agravante nos dias atuais

Hoje em dia a coisa ficou pior ainda. Porque as pessoas não se comparam mais apenas com as outras pessoas de seu relacionamento cotidiano. Elas passaram a se comprar com o resto do mundo através das redes sociais. É pois isso que tantas pessoas começam a ficar depressivas, por não saber lidar com isso. Começam a ver a vida de milionários ostentando casas, carros, roupas e acessórios de grife e acham que isso é o normal. Passam a pensar que elas estão muito abaixo da média.

Como o minimalismo pode ajudar

O legal de se ter um estilo de vida minimalista é que ao começar a entender e interiorizar os conceitos do minimalismo, percebemos que tudo isso é uma névoa criada para nos cegar. Mas conseguimos, mesmo com todas estas distrações, perceber o que é importante para nós mesmos. O que é essencial para nossa vida. O que faz nosso coração realmente bater mais forte. E isso não vem através de coisas, ou de posses. Isso vem através de experiências, convivência com pessoas que valem a pena e paz de espírito.

Afinal de contas, o que mais importa é ter uma vida mais leve, com significado.

Se você achou que este conteúdo teve valor para você e pode ajudar alguém que você conheça, compartilhe-o como demonstração de carinho.

Muito obrigado e até a próxima.


#autoconhecimento #autodesenvolvimento #satisfeito

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 5 minutos Hoje vamos conversar sobre o livro A Arte de Viver que foi escrito por Sharon Lebell, baseado no primeiro e mais admirável manual do Ocidente em como viver melhor, criado p

Tempo de leitura: 4 minutos Hoje vamos conversar sobre como muda de vida e conseguir conquistar seus objetivos. Muitas pessoas querem mudar de vida, mas não sabem como começar. Nem mesmo o que tem que