• Roberto Kirizawa

O ótimo é inimigo do bom

Tempo de leitura: 3 minutos


Ainda no começo da minha carreira, quando eu trabalhava em uma grande corporação tinha um gerente geral que em diversas ocasiões dizia:

Cuidado, o ótimo é inimigo do bom.

E de tanto ouvir esta frase acabei incorporando em meu dia a dia. Porém, devo confessar pra você, que levou muito tempo para eu entender realmente o que esta simples frase queria dizer, e como eu poderia me aproveitar do seu ensinamento.

O ótimo é inimigo do bom

Antes de mais nada, deixa eu te passar que em minhas pesquisas encontrei como sendo o filósofo francês Voltaire, o criador desta frase. Com certeza ele devia estar num dia muito inspirado para soltar tal pérola para a posteridade.

A 1º vez que ouvi

Me recordo, que na primeira vez em que o gerente geral me disse esta frase, eu fiquei meio que olhando para ele do tipo: que mensagem que esse cara está querendo me passar?

Para mim, no meu início de carreira, momento em que eu queria me dedicar 1.000 por cento para poder ter possibilidades de crescer profissionalmente, era inconcebível fazer qualquer tarefa sem que fosse num padrão de excelência.

Ainda mais que diversos projetos consumiam montantes bastante consideráveis de dinheiro.

O tempo ensina todos

Só que com o passar do tempo, comecei a me deparar com situações em que era muito difícil conseguir alcançar a excelência, como eu queria. Muitas coisas não dependiam apenas de mim. E para outras coisas não haviam recursos suficientes. E desta forma eu comecei a cada vez ficar mais estressado, pois não aceitava nada que não fosse ótimo.

Para mim todo projeto tinha que ser entregue antes do prazo determinado, gastando menos do que foi orçado e com qualidade acima da esperada. E com isso em mente, sempre ouvida do gerente geral nas reuniões de acompanhamento: “Cuidado, o ótimo é inimigo do bom.”

O aprendizado nem sempre é rápido

Confesso que no começo eu ouvia, mas apesar de respeitar muito a opinião daquele senhor que já tinha muitos anos de experiência à minha frente, achava meio que era conversa pra boi dormir.

Como sempre digo, a melhor forma da gente aprender e evoluir é errando… Passei cerca de 3 anos fazendo com que os projetos acontecessem nem que fosse na marra, ou seja, trabalhando como um boi de carga. Teve uma vez que cheguei a ficar 36 horas trabalhando de forma ininterrupta para conseguir atender o prazo que tinha estipulado. Comecei a sentir em minha saúde, apesar de se novo, as consequências de assumir tanto trabalho e de noites sem dormir devido à isso.

Demorou para eu aprender que estava exigindo do meu corpo, da minha mente e do meu espírito, mais do que devia. Só que evoluir dói, mas é necessário, e no final vale a pena.

Uma hora a gente aprende

Fiquei surpreso, em um certo dia, quando estava em uma reunião com minha equipe de trabalho, e num momento em que eu estávamos decidindo por qual caminho seguir com determinado trabalho eu olhei para todos e num tom de pessoa que sabia do que estava falando, soltei orgulhoso:

Cuidado, o ótimo é inimigo do bom!
 

Programa Quando Menos é Mais

Caso você tenha interesse de obter todos estes benefícios, utilizando os conceitos do minimalismo em conjunto com técnicas cientificamente comprovadas, clique no botão abaixo e saiba mais sobre o Programa Quando Menos é Mais.


Programa Quando Menos é Mais

 

Se você achou que este conteúdo teve valor para você e pode ajudar alguém que você conheça, compartilhe-o como demonstração de carinho.

Muito obrigado e até a próxima.


#autoconhecimento #evolução

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 5 minutos Hoje vamos conversar sobre o livro A Arte de Viver que foi escrito por Sharon Lebell, baseado no primeiro e mais admirável manual do Ocidente em como viver melhor, criado p

Tempo de leitura: 4 minutos Hoje vamos conversar sobre como muda de vida e conseguir conquistar seus objetivos. Muitas pessoas querem mudar de vida, mas não sabem como começar. Nem mesmo o que tem que