• Roberto Kirizawa

LIVRO ESSENCIALISMO POR GREG MCKEOWN | A DISCIPLINADA BUSCA POR MENOS

Tempo de leitura: 7 minutos



O livro Essencialismo escrito por Greg Mckeown acabou virando um dos mais queridos das pessoas que seguem o estilo de vida minimalista.

E isso é totalmente compreensível, tendo em vista que seu conteúdo é totalmente compatível com a forma de pensar do minimalismo.

Por isso, deixa eu te contar quais foram minhas impressões do livro.

Clube do Livro

Ah! Antes deixa eu te passar que eu criei a página Clube do Livro, com o propósito de facilitar sua vida.

Lá você encontrará facilmente todos os livros que eu li e fiz algum conteúdo sobre seu assunto.

O livro Essencialismo

Achei legal que logo no primeiro capítulo o autor já esclareceu para os leitores mais desinformados que o livro não se propõe a volta para uma época mais simples.

Que não fala para parar de utilizar a tecnologia e viver como um eremita.

Deixa bem claro que isso seria andar para trás.

E deixa explícito o mantra que carrega por todos os capítulos até o fim do livro: menos, porém melhor.

Exemplo marcante do livro Essencialismo

Um exemplo marcante que o autor dá é sobre um executivo que ao ter a empresa em que trabalha comprada por outra maior se viu sem saber exatamente o que fazer.

Primeiro resolveu tentar aceitar todos os projetos que aparecessem pela frente a fim de demonstrar seu interesse em ajudar a empresa.

Mas isto acabou o sobrecarregando a tal ponto que sua produtividade foi parar no fundo do poço.

Ele chegou a ser convidado a se aposentar devido a isso.

Porém conseguiu reverter o jogo seguindo o conselho de seu coach.

Começou apenas fazer e focar no que realmente era essencial.

Parou de ficar respondendo trocentos e-mails.

Não comparecia mais às reuniões que tinha pouco a contribuir.

E principalmente aceitava participar apenas em projetos que achava que era importante para a empresa.

Desta forma, além de elevar sua produtividade, conseguiu parar de fazer horas extras e melhorou muito sua vida familiar.

Inclusive acabou ganhando um dos maiores bônus de sua carreira.

E com este exemplo o autor consegue chamar a atenção dos seus leitores de como se concentrar no que é essencial faz toda a diferença na vida.

O bom e o mau comportamento

Existem várias passagens do livro Essencialismo que nos faz refletir sobre a importância em saber o que é essencial.

Quando o autor menciona:

Em nossa sociedade somos punidos pelo bom comportamento (dizer não) e recompensados pelo mau comportamento (dizer sim).

Nessa hora fica nítido como os valores do senso comum está totalmente invertido.

Está claro, como a água mais cristalina, que somos forçados, desde criança, a acreditar que temos que fazer tudo que se pede.

Sem questionar, ou ao menos pestanejar.

E dessa forma ficamos cada vez mais atordoados sem poder nos libertar e enxergar que estamos no meio de um furacão.

Onde tudo é prioridade e não sabemos onde devemos focar nossos esforços.

O que é prioridade

E falando em prioridade, achei muito interessante quando se falou que a palavra perdeu todo o sentido original.

A palavra prioridade deveria significar a primeiríssima coisa.

A mais importante.

Você percebe que está no singular.

Ou seja, deve existir apenas uma prioridade em cada circunstância.

Porém, pluralizamos o termo e começamos a falar em prioridades.

Como se conseguíssemos alterar a realidade.

Tentamos nos enganar.

Talvez como forma de nos satisfazer achando que podemos fazer tudo que queremos.

Sem a necessidade de escolher.

Aliás, fugimos de forma veemente de qualquer tipo de escolha que tenhamos que fazer.

Somos péssimos neste quesito.

Acho que é por isso que caímos tão facilmente nesta armadilha.

Como escolher

Quando se tem que priorizar algo, é necessário escolher o que é essencial.

Uma forma de facilitar o processo de entender o que é essencial é perceber o que não é importante.

Temos que nos perguntar:

Qual dessas atividades ou iniciativas oferece a maior contribuição possível para minha meta?

Com isso temos que abrir mão das muitas coisas boas, por mais difícil que seja.

E então ficar com o que é extraordinário.

Saber falar não

Algo que já comentei algumas vezes anteriormente é a importância que saber falar não.

E o livro Essencialismo aborda este tema com propriedade.

Nós temos medo de falar não e as pessoas ao nosso redor não gostarem.

Mas ao aceitar um pedido você pode cair em 3 situações bem piores do que ter negado:

  1. Ter que tirar seu tempo de descanso, com a família ou até do próprio sono para conseguir dar conta do que aceitou;

  2. Não consegue fazer e fica enrolando e fugindo da pessoa que fez o pedido;

  3. Após um grande desgaste, no final, ter que dizer que não poderá mais assumir a responsabilidade que tinha aceitado.

Se você analisar com calma estas 3 situações, chegará a conclusão de que é melhor negar um pedido que não vai agregar em nada seus objetivos.

Quem vai escolher

Dentro das possibilidades de escolha, em qualquer situação que você se encontrar, somente haverá 2 escolhas.

Ou você faz a escolha do que é melhor para você.

Ou outra pessoa escolherá o que é melhor para ela.

E quando isto tem a ver com responsabilidades e tarefas que você vai assumir, acho melhor que você seja a pessoa que irá fazer a escolha, certo?

Entenda que a omissão também é um tipo de escolha.

Quando você se omite, automaticamente está dando o direito dos outros fazerem a escolha.

E o resultado, provavelmente, não será favorável para você.

Por isso, por mais que seja difícil, sempre coloque seu ponto de vista.

E seja claro em dizer que não poderá assumir responsabilidades que não irá agregar valor ao trabalho que está focado no momento.

Como aprender a dizer não

Para as pessoas que têm dificuldades em dizer não, existem algumas técnicas que podem ajudar.

Diga que antes de dar a resposta, precisa verificar sua agenda.

Isto lhe dará tempo para entender a situação e negar com uma boa desculpa.

Existem também algumas frases chaves que ajudam muito a dizer não de forma gentil.

  1. Fico honrado por ter pensado em mim, mas creio que não consigo atendê-lo.

  2. Adoraria, mas estou com a agenda lotada.

Se for seu chefe, você pode dizer:

  1. OK, posso assumir isso. Porém, quais dos outros projetos devo por de lado para poder dar atenção para este?

Há várias maneiras de recusar solicitações com clareza e boa educação sem usar a palavra não.

E por último ainda você poderá indicar outra pessoa que talvez possa estar mais capacitada para realizar tal ação.

  1. Neste momento está difícil para mim, mas talvez Fulano se interesse.

Muitas vezes quem pede algo está interessado apenas em resolver seu problema.

Não está preocupado em que vai ajudá-lo.

Por isso, esta pode ser uma boa opção para ter no seu repertório.

Se você achou que este conteúdo teve valor para você e pode ajudar alguém que você conheça, compartilhe-o como demonstração de carinho.

Muito obrigado e até a próxima.


#autodesenvolvimento #desenvolvimentopessoal #livroessencialismo #minimalismo

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 5 minutos Hoje vamos conversar sobre o livro A Arte de Viver que foi escrito por Sharon Lebell, baseado no primeiro e mais admirável manual do Ocidente em como viver melhor, criado p

Tempo de leitura: 4 minutos Hoje vamos conversar sobre como muda de vida e conseguir conquistar seus objetivos. Muitas pessoas querem mudar de vida, mas não sabem como começar. Nem mesmo o que tem que