• Roberto Kirizawa

Dinheiro traz felicidade

Tempo de leitura: 5 minutos


Sei que para muita gente conversar sobre dinheiro é um tabu. O que acho muito estranho. Pois precisamos de dinheiro para ter nossa moradia, comida, roupa, saúde, lazer e outras coisas mais.

Ninguém gosta de falar o quanto ganha. Mas ao mesmo tempo todo mundo quer saber o quanto as outras pessoa ganham.

Se não fosse assim, os inúmeros vídeos que tem no YouTube com produtores de conteúdo dizendo quanto conseguem fazer de dinheiro com um canal de tantos inscritos, não faria sucesso.

Essa atitude acontece por herança das crenças em que vivemos.

Primeiro, que aprendemos quando criança que dinheiro é sujo.

Segundo que as pessoas não querem ser comparadas com os outros. Isso pode ferir o orgulho, além de mostrar que para elas terem o padrão de vida que demonstram provavelmente estão endividadas.

E terceiro que para muitos falar de dinheiro é ficar depressivo na certa.

Dinheiro traz felicidade?

Mas vamos ao assunto tema deste conteúdo: dinheiro traz felicidade? Claro que sim! Se você pegar uma pessoa que está tendo dificuldades para:

  1. Pagar o aluguel;

  2. Comprar comida;

  3. Comprar roupas apropriadas;

  4. Compras remédios necessários;

  5. Ir ao dentista;

  6. Ir ao médico;

  7. E assim por diante.

É lógico que o dinheiro conseguirá resolver os problemas que esta pessoa está passando. E, com certeza, isto trará felicidade para ela.

Senso comum

O senso comum tem a tendência de querer romantizar as coisas e dizer que o dinheiro não compra a felicidade. Da mesma forma que fala que dinheiro é sujo. Isso é uma forma de tampar o sol com a peneira e tentar acalentar a dor dos que estão passando necessidade. E desta forma aprisioná-los na pobreza aceitando-a como sendo algo normal. Mas não tem que ser assim! Seria melhor a pessoa não se conformar e parar de pensar desta forma para então agir de forma mais racional.

Mentalidade correta para o dinheiro

O sistema atual além de dificultar a ascensão financeira das pessoas ainda gera diversas obstáculos. O maior deles é o consumismo. Apenas tendo a mentalidade correta é que se conseguirá desvencilhar destas armadilhas. Ter um estilo de vida minimalista é a melhor forma de se conseguir virar este jogo. Você sabia que a maior parte dos milionários compram carros usados e não se importam com roupas de grife? Esse é um dos aspectos de quem vive utilizando os conceitos do minimalismo. E mais: existem apenas 2 itens em que eles não economizam:

  1. Com os profissionais que o auxiliam a lidar com o seu dinheiro (advogado e contador)

  2. E com os estudos (conhecimento).

Agora eu quero saber de você. Em quê você costuma gastar seu dinheiro? Com baladas, restaurantes, roupas, acessórios, eletrônicos ou com conhecimento para poder multiplicar sua renda e seu patrimônio?

A outra face da moeda

Para não deixar este conteúdo incompleto preciso dizer que para uma minoria de pessoas o dinheiro não traz mais felicidade. É como foi constatado por Maslow, psicólogo americano, quando desenhou a pirâmide de prioridades do ser humano. Primeiramente deve-se satisfazer as necessidades fisiológicas, depois as referentes à segurança, sociais, estima e satisfação pessoal. Para as pessoas que estão no topo desta pirâmide, ter mais dinheiro não trará felicidade. Pois para elas acontece o que se chama de adaptação hedônica. Que seria se acostumar com o que já tem. Por exemplo, quando alguém compra um carro novo fica super feliz e sempre que entra no carro tem aquela sensação de satisfação. Porém passados algumas semanas, o seu nível de felicidade volta ao que era antes de comprar o carro. A pessoa se acostuma com o “novo normal”. Por isso, para as pessoas que já tem dinheiro suficiente para atender todas as suas necessidades, ter mais dinheiro não trará mais felicidade.

Mas se este não é o seu caso, considere repensar como tem planejado e posto em prática seus objetivos.

Eu sei que a maior parcela da população não se encontra em condição de dizer que dinheiro não iria trazer mais felicidade. Pois, ainda existem muitas necessidades que devem ser atendidas antes de poder falar isso.

Uma pesquisa americana identificou que para os americanos uma renda a partir de U$ 75.000 anuais faria a média dos americanos começarem a ter esta sensação de que mais dinheiro não traria mais felicidade.

Para os brasileiros pode até não precisar de tanto dinheiro para chegar neste nível de satisfação. Porém, com certeza, ainda existe muito caminho a seguir para se conquistar isso.

 

Programa Quando Menos é Mais

Caso você tenha interesse em aprender a lidar melhor com seu dinheiro e melhorar sua produtividade e autodesenvolvimento, utilizando os conceitos do minimalismo em conjunto com técnicas cientificamente comprovadas, clique no botão baixo e saiba mais sobre o Programa Quando Menos é Mais.


Programa Quando Menos é Mais

 

Se você achou que este conteúdo teve valor para você e pode ajudar alguém que você conheça, compartilhe-o como demonstração de carinho.

Muito obrigado e até a próxima.


#dinheiro #finanças

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 4 minutos No livro Do Mil ao Milhão, escrito por Thiago Nigro podemos identificar qual é o seu pensamento estratégico para conseguirmos alcançar 1 milhão de reais, na prática. Sim, e

Tempo de leitura: 12 minutos Ao longo da vida a gente vai acumulando hábitos de consumo que não são os melhores, pensando financeiramente, e jogam nosso dinheiro no lixo. Porém, como o próprio nome di