• Roberto Kirizawa

Conquiste seus objetivos “gamificando-os”

Tempo de leitura: 6 minutos


Hoje eu quero conversar com você sobre algo que pode mudar o nível do seu jogo para conquistar seus objetivos.

Me lembro que na minha adolescência eu era vidrado em jogar games em geral. Podia ser video game, game no computador ou até mesmo fliperama. O que mais me motivava era conseguir cada vez chegar a níveis mais avançados. Cada vez que eu passava um nível, sentia um profundo sentimento de satisfação.

Atualmente, além dos consoles de video games, muitas pessoas ficam viciadas nos jogos em smartphones. Eu, nem instalo estes joguinhos porque sei que vou acabar perdendo um grande tempo da minha vida jogando e tentando conquistar as recompensas de cada nível. É incrível como estes jogos em geral, são viciantes.

Mas aí eu parei para pensar: por que a gente sente tanta vontade de continuar jogando, fazendo com que este tipo de atividade torne-se facilmente um vício, mas é tão difícil cultivar outros tipos de hábitos?

O segredo dos games

Os games são viciantes porque eles são criados de forma que estimulem a liberação de um hormônio chamado dopamina em nosso cérebro. E conforme ficamos mais entretidos e querendo passar para o próximo nível do jogo, mais dopamina é liberada quando conseguimos finalmente passar aquela fase. Dessa forma, os games vão nos envolvendo que só de pensar em jogá-los, a dopamina já começa a ser liberada antecipadamente. E para conseguir ter este efeito sobre nós são utilizados algumas técnicas.

Saber o objetivo

Para querer conquistar algo, devemos saber claramente qual o objetivo temos que alcançar. Somente desta forma é possível traçar o caminho a seguir. E isto os games são muito bons em fazer. Sempre é mostrado claramente qual é o objetivo de cada fase. Mas na vida real geralmente ficamos perdidos. Sem objetivos e muito menos sem saber quais caminhos tomar.

Entender o caminho

Quando sabemos qual caminho tomar, pois sabemos onde queremos chegar tudo fica mais fácil. Nos games fica claro que no caminho teremos muitos desafios. E conforme vamos passando por cada um, mais comprometidos ficamos em chegar até o fim. Vibramos a cada desafio passado. Já na vida real temos medo dos desafios que aparecem em nosso caminho. E mesmo que dê um trabalho enorme passar por cada um deles, não festejamos estas pequenas conquistas.

Quanto já se percorreu

Nos games fica muito claro saber o tamanho do caminho a se percorrer. E da mesma forma é possível ver com clareza o quanto já se percorreu e o quanto ainda temos pela frente. É normal termos a necessidade de saber nosso progresso. Na vida real pode fazer isso também. Imagine que você tenho o objetivo de escrever um livro. Então para “gamificar” este objetivo basta dividí-lo em pequenas tarefas. Por exemplo: escrever 1.000 palavras por dia, criar capa, criar as ilustrações, realizar a revisão, e assim por diante. Assim, você poderá saber exatamente o caminho a percorrer e onde estará no caminho a ser percorrido.

Recompensas

Uma coisa que os games fazem muito bem é recompensar a cada desafio vencido. O jogador recebe mais vida, uma armadura ou arma nova, uma poção mágica e assim por diante. Na vida real o que ganhamos ao completar uma tarefa que estava estabelecida para o dia? Nada, né. Temos que começar a entender isto e nos presentear conforme realizamos nossas tarefas e conquistamos nossos objetivos. Nos games a recompensa recebida varia de acordo com a dificuldade do desafio conquistado. Quanto maior a dificuldade do desafio, maior também é a recompensa. Portanto, utilize a mesmo raciocínio na vida real. Eu por exemplo, faço o seguinte: divido meu dia em 3 partes: manhã, tarde e noite. Se realizo todas as atividades que programei para a parte da manhã, me dou o direito de poder usar 30 minutos como eu bem entender. Às vezes utilizo este tempo vendo vídeos no YouTube, às vezes realizando uma caminhada pela vizinhança ou até mesmo tirando um cochilo em um dia em que estou muito cansado. E da mesma forma faço para o período da tarde de da noite.

Novidades

Nosso cérebro gosta de novos estímulos. Por isso os games sempre colocam novos tipos de desafios. Mas não esquecem de colocar também novos tipos de recompensas. Se você não se atentar nesse ponto, sua vida entrará em uma rotina entediante. Por isso, procure experimentar novos desafios na vida.

  1. Participe de novos projetos;

  2. Pratique novos esportes;

  3. Experimente novos hobbies.

Sei que temos tarefas que são fáceis e entediantes em nossa rotina. Para torná-las menos chatas, pode-se impor limite de tempo para sua realização. E nunca esquecer da recompensa quando se cumprir toda a sequência de tarefas que estavam estipuladas para determinado período do dia.

Dificultando aos poucos

Uma coisa que acontece nos games é que sempre se começa com uma fase fácil. Depois, aos poucos, vai se dificultando conforme vai se passando de nível. Se tivesse que se passar em uma fase muito difícil logo de início, não iria conseguir prender a atenção do jogador por muito tempo. E logo ele desistiria do jogo. Mas isto é exatamente o que acontece na vida real. Portanto, independente do tamanho do desafio que aparecer, temos que aprender a dividí-lo em pequenas tarefas e ir conquistando uma a uma até cumprir o que era necessário.

Depois de tudo que foi exposto, você já deve ter percebido porquê temos muito mais facilidade em viciar em games e não em criar novos bons hábitos. Mas também deve ter tido diversos insights em como gamificar seus objetivos e finalmente conquistá-los de vez.

 

Programa Quando Menos é Mais

Caso você tenha interesse de obter todos estes benefícios, utilizando os conceitos do minimalismo em conjunto com técnicas cientificamente comprovadas, clique no botão abaixo e saiba mais sobre o Programa Quando Menos é Mais.


Programa Quando Menos é Mais

 

Se você achou que este conteúdo teve valor para você e pode ajudar alguém que você conheça, compartilhe-o como demonstração de carinho.

Muito obrigado e até a próxima.


#gamificar

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 5 minutos Hoje vamos conversar sobre o livro A Arte de Viver que foi escrito por Sharon Lebell, baseado no primeiro e mais admirável manual do Ocidente em como viver melhor, criado p

Tempo de leitura: 4 minutos Hoje vamos conversar sobre como muda de vida e conseguir conquistar seus objetivos. Muitas pessoas querem mudar de vida, mas não sabem como começar. Nem mesmo o que tem que