• Roberto Kirizawa

A Diferença entre Vencedores e Perdedores

Tempo de leitura: 8 minutos


Uma coisa que sempre me intrigou é entender a diferença entre vencedores e perdedores.

Porquê poucos conseguem realmente atingir o sucesso pessoal?

Digo isso porque nem sempre o sucesso nos negócios ou na carreira é sinônimo de realização pessoal.

Quantos cantores, artistas, executivos por não estarem satisfeitos com sua vida pessoal usaram a bebida, as drogas e relacionamentos fora do casamento como forma de aliviar o seu descontentamento pessoal.

Neste artigo vamos refletir qual é a diferença entre os vencedores e os perdedores, sob o aspecto de realização pessoal.

No começo todos somos iguais

Pensa comigo, todas as pessoas, mas todas mesmo, independente em qual país nasça leva aproximadamente o mesmo tempo para começar a:

  1. Reconhecer o mundo;

  2. Começar a falar as primeiras palavras;

  3. Começar a andar;

  4. E assim por diantes.

Diante deste fato percebemos que no começo da vida somos todos muito parecidos.

Início da diferença entre vencedores e perdedores

Mas conforme o tempo passa as pessoas começam a pegar caminhos diferentes.

E não tem nada de mais nisso.

Enquanto um gosta mais de esportes outro gosta mais de ler.

Dessa forma, cada um vai se direcionando para trabalhar habilidades que são mais compatíveis com seu biotipo e seus gostos.

Rumos que se tomam e se acentuam a diferença entre vencedores e perdedores

Neste momento é que se começa a traçar a diferença entre vencedores e perdedores.

Todas as pessoas são expostas a problemas e obstáculos.

Mas algumas não conseguem lidar muito bem com isso que começam a criar traumas.

Só que outras enxergam estes mesmos obstáculos como desafios que devem ser ultrapassados.

Ou seja, enquanto uns desistem outros se motivam quando se deparam com problemas.

Fatos que não podem ser desconsiderados

Entendo que existem fatos como o meio ambiente em uma pessoa foi criada pode afetar sua forma de ver o mundo.

A forma como seus pais o tratavam também pode ter um impacto grande no resultado deste processo.

Porém, da mesma forma que existem irmãos que tiveram a mesma criação e na fase adulta tomam decisões totalmente opostas, existem pessoas que fazem a mesma coisa.

Todos tem boas intenções

Um fato que não se pode desconsiderar é que todos conseguem perceber o que é bom para si.

Se não fosse assim, não haveria tantas pessoas fazendo as famosas promessas de ano novo.

E olha que podemos perceber este tipo de atitude de desejar algo melhor para o ano novo que está chegando é comum em praticamente todas as culturas.

Que erga a mão quem nunca fez uma promessa de ano novo.

  1. Vou emagrecer;

  2. Lerei mais livros;

  3. Pouparei dinheiro;

  4. Visitarei mais meus pais.

Nem tudo é como se planeja

Porém, ao começar o ano que seria o ano da virada, tudo volta a ser como era antes.

Começam as desculpas.

  1. Vou começar depois das festas;

  2. Semana que vem vou começar sem falta;

  3. Acho melhor esperar passar o carnaval.

Aí um quarto do ano já se passou e não tem mais graça se esforçar para conquistar aquela promessa que tinha sido feita.

A natureza é cruel

Somos tão bons para encontrar oportunidades de melhorias, porém somos melhor ainda em arranjar desculpas.

Assim evitamos o que pode nos tirar da zona de conforto.

E isso acontece com todos.

Comigo, com você, com o Zezinho, com o Huguinho e até com o Luizinho.

Fracasso vira a zona de conforto

O grande problema, quando isso acontece, é que você se acostuma com o fracasso.

Você pode fazer inúmeras promessas e criar um monte de metas.

Mas sempre encontra desculpas para não cumpri-las.

Procrastinação

A primeira reação não é deixar de lado.

Nós começamos com a procrastinação, ou seja, começamos a empurrar com a barriga.

  1. Tem imposto de renda para declarar! Humm, mas o prazo final ainda está longe… Deixa para depois.

  2. A casa está uma bagunça! Estou cansado hoje. Mereço descansar.

  3. Tenho aquele relatório que eu prometi fazer no fim de semana! Ah… hoje ainda é manhã de sábado. Mais tarde eu faço isso.

Da mesma forma tratamos nossas metas pessoais.

E vamos deixando a vida passar, tornando expectador e não condutor.

Tomar rédeas da situação

É como se você estivesse em um carro.

E você escolhe sentar na poltrona do passageiro.

Só que você não sabe qual o destino deste carro.

O motorista é quem decide para onde ele vai conduzir o carro.

E você mesmo assim aceita entrar neste carro e se contenta em ficar observando o caminho que o motorista decide fazer.

Não seria melhor você escolher a posição de ser o motorista?

Desta forma você poderá conduzir o carro para onde você quer chegar.

E melhor ainda, você poderá decidir qual caminha pegará.

Hábitos regem nossas vidas

Em nossas vidas existem pessoas que acabam escolhendo maus hábitos e outras que escolhem bons hábitos.

É claro que para optar pelos bons hábitos deve haver um certo esforço consciente para que esta decisão seja tomada.

Você acha que é mais fácil escolher tirar um tempo todos os dias para ler um bom livro, ou jogar vídeo game?

É mais fácil optar por fazer exercícios físicos diariamente ou ficar nas redes sociais?

Quanto mais difícil é optar por cozinhar todos os dias para ter uma alimentação saudável do que escolher comer comida enlatada?

O problema é que a maioria das pessoas querem a satisfação imediata.

Mas acabam perdendo o mais importante que é a conquista dos objetivos a longo prazo.

Para ter uma vida longa, saudável e plena é necessário muito esforço.

As escolhas que se toma a cada dia é vão criando o caminho que você tomará.

E este caminho pode te levar para para onde você sonha ou não.

Depende apenas de você.

Como criar bons hábitos

Portanto, hoje mesmo pegue suas anotações de início de ano e retome seus objetivos.

Talvez o objetivo que você traçou seja difícil e complexo para se atingir.

Utilize o método divida para conquistar.

Ou seja, quebre seu objetivos em diversas ações a serem feitas até que chegue em uma ação básica e fácil para começar.

E então comece a realizar esta ação básica diariamente para começar a criar o hábito que dará base para a próxima ação e assim por diante até que você consiga alcançar seu objetivo.

Por exemplo, se você quer emagrecer, que tal começar a colocar 2 colheres de açúcar no seu café em vez de colocar 3.

Depois de 15 dias, quando seu paladar estiver acostumado com 2 colheres, passe a colocar 1 colher apenas.

Mais 15 dias passado, quando estiver acostumado com 1 colher, retire totalmente o açúcar do seu cafezinho diário.

Pronto!

Este é um pequeno passo que lhe dará confiança para prosseguir realizado outras ações na mudança de sua rotina para uma alimentação mais saudável.

Comece com coisas fáceis e vá aumentando o nível dos desafios conforme sentir que entrou em uma nova zona de conforto.

Faça isso com tudo.

Desde alimentação, exercícios físicos, leitura, estudo, trabalho e assim por diante.

Resultado da diferença entre os vencedores e perdedores

Entenda que para crescer é necessário não ficar estagnado.

Para isso é necessário sempre se desafiar.

Sempre dê um empurrãozinho a mais para alcançar novas metas.

Quem entendo isso passa a ser senhor do seu destino.

Começa a ter capacidade de lidar com os obstáculos e com a maçante rotina.

Eu seu que as pessoas são diferentes.

Que tiveram criações diferentes.

E que tiveram momentos bons e ruins, alegres ou traumatizantes.

Cada um lida com estas experiências de da melhor forma possível, a sua maneira.

Mas entenda uma coisa:

  1. Pessoas brilhantes com maus hábitos não são nada;

  2. Pessoas medianas com bons hábitos chegam onde quiserem.

E aí? Gostou desse conteúdo? Então se inscreve no canal e aproveite para clicar agora no sininho para ser notificado sobre os novos conteúdos como este que estarei disponibilizando para você.

Se você achou que este conteúdo teve valor para você e pode ajudar alguém que você conheça, compartilhe-o como demonstração de carinho.

Muito obrigado e até a próxima.


#adiferençaentrevencedoreseperdedores #autodesenvolvimento #desenvolvimentopessoal

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 5 minutos Hoje vamos conversar sobre o livro A Arte de Viver que foi escrito por Sharon Lebell, baseado no primeiro e mais admirável manual do Ocidente em como viver melhor, criado p

Tempo de leitura: 4 minutos Hoje vamos conversar sobre como muda de vida e conseguir conquistar seus objetivos. Muitas pessoas querem mudar de vida, mas não sabem como começar. Nem mesmo o que tem que