• Roberto Kirizawa

12 COISAS QUE NÃO COMPRO MAIS COMO MINIMALISTA

Tempo de leitura: 11 minutos



Hoje vou te contar as 12 coisas que não compro mais e com isso além de facilitar o destralhe de casa, ainda economizo um bom dinheirinho!

Lista das 12 coisas que não compro mais

Então, sem mais churumelas, vamos às 12 coisas que não compro mais.

1- Coisas apenas por estar na promoção

Sabe quando você está todo pimpão, passeando pelo shopping e aquele cartaz enorme na vitrine te chama a atenção?

Geralmente o cartaz é amarelo ou vermelho para não ter como não percerbê-lo.

E nele está escrito a palavra que ultimamente estou fugindo, como vampiro foge de alho e lobisomem de bala de prata: promoção.

Às vezes, para ficar mais chique, escrevem em inglês: sale.

Mas independente da forma como se escreve, a armadilha é a mesma: gastar dinheiro sem precisar.

Esta é uma tática muito utilizada, principalmente para as lojas de roupas.

Isto acontece porque elas fazem a renovação do estoque com a troca das estações.

Quem nunca viu a nova coleção primavera-verão, ou outono-inverno?

Cria-se roupas com novas cores e detalhes, apenas para dizer que se você quiser ficar na moda terá que gastar dinheiro comprando estas novas roupas.

Entretanto também é utilizado, com menos frequência, por todas as outras lojas.

Eu devo te dizer que tempos atrás eu não podia ver uma promoção.

Podia ser de sucrilhos dando uma combuquinha de plástico que eu nem ia usar.

Mas eu comprava apenas para sentir que estava ganhando algo.

Na verdade eu estava é perdendo.

Neste caso em específico, perdendo saúde e dinheiro…

2- Livros físicos

O segundo item é meio controverso.

Digo isso porque sei que muita gente defende e adora os livros físicos.

Dizem que gostam do tato, do cheiro e coisas assim.

Mas eu optei por transformar todos os meus livros em digitais faz um tempo.

E os motivos principais são:

  1. Gosto de relê-los com uma certa frequência. A cada leitura acontece uma nova descoberta. Conforme o tempo passa e adquiro novas experiências, minha forma de interpretação muda. E isso faz com que certos detalhes, que eu tinha deixado passar desapercebido na leitura anterior venham à tona numa próxima leitura. A praticidade de ter todos os meus livros baixados no meu celular e tablet facilita muito esta possibilidade de re-leitura. Posso estar num trem, numa fila de banco, ou aguardando o embarque num aeroporto. Para aproveitar o tempo livre, basta pegar o meu celular ou tablet e escolher qual deles vou reler novamente.

  2. A facilidade de transportar toda a minha biblioteca sem ter o inconveniente do peso e volume é libertadora. Este é o lado bom da tecnologia. Sempre estou com o celular comigo. Em qualquer momento, na hora em que eu quiser ler algum livro, basta pegá-lo e começar a leitura.

  3. É super legal a sincronização de leitura entre os dispositivos. Quando estou apenas com o celular eu costumo ler nele mesmo. Até por isso opto por ter um celular com tela grande. Para facilitar minha leitura nele. Ao ler fica parecendo aquele pequenos livros de bolso. Mas quando tenho meu tablet à mão, prefiro ler nele. E quando troco a leitura de um aparelho para o outro, consigo continuar a leitura do ponto que parei no dispositivo anterior. Isso é ótimo.

  4. E outra coisa importante: os livros digitais são mais baratos que os livros físicos, pois não tem o custo da matéria prima e nem do frete.

  5. Fora que ajudam a preservar o meio ambiente.

3- Garrafa de água na rua

Parei de comprar garrafas de bebidas na rua.

Aqui no Japão, país em que estou passando uma temporada, existe a possibilidade de encontrar máquinas automáticas de venda de bebidas praticamente em todas as esquinas.

Elas são muito práticas e deixa a gente mal acostumado.

Porém, eu prefiro sair de casa com minha garrafa de 1 litro de água.

Apesar de quando eu falo 1 litro a gente logo imaginar uma garrafa enorme, ela não é tão grande assim. Inclusive eu consigo carregá-la no compartimento lateral da minha mochila para você ter uma ideia. Dessa forma eu preservo o meio ambiente e meu rico dinheirinho.

4- Roupas de má qualidade

Percebi que às vezes encontramos, em lojas, roupas bonitas a um preço relativamente barato, mas que não possui uma boa qualidade.

E neste caso o barato sai caro.

Você usa esta roupa umas 3 vezes e na quarta lavagem ela já está toda esgarçada e com a coloração alterada.

Aí só resta a possibilidade de desfazer dela.

Por isso passei a tomar cuidado para comprar roupas de qualidade a um preço justo.

Dessa forma ela dura um bom tempo e faz valer o investimento.

5- Roupas com o caimento inadequado

Acho que é normal ao experimentar uma roupa que você gostou e ao perceber que está um pouco justa pensar: eu vou emagrecer mesmo, posso comprar esta peça de roupa.

Só que o tempo passa e você não emagrece e depois de meses você vê aquela roupa e percebe que gastou dinheiro à toa.

E ainda de lambuja fica com a auto-estima lá em baixo por não ter emagrecido, conforme tinha prometido.

Aliás, às vezes acontece de ter até ganhado um pouco mais de peso.

Por isso, passei a comprar apenas roupas em que o caimento esteja perfeito no meu corpo.

Se estiver pegando um pouco aqui e acolá, sem chance.

6- Roupas com tecido que eu não gosto

Este é o tipo de coisa que a gente não nota de primeira, por isso é necessário tomar bastante cuidado.

Antigamente, antes de comprar uma roupa eu experimentava e apenas prestava atenção no caimento dela no meu corpo.

Porém uma coisa que percebi, do pior jeito, é que eu comprava as roupas sem prestar a devida atenção no tecido.

Aí eu chegava todo pimpão em casa com a nova camisa e na primeira oportunidade, ao sair, já usava ela.

Só que depois de um tempo usando eu percebia que o tecido não era confortável.

Sentia que o contato do tecido com a pele não era gostoso.

Aliás começava a me irritar.

Algumas vezes eu ficava até com gastura em pensar em usar aquela roupa novamente, só de lembrar a sensação do toque dela no meu corpo.

Portanto, passei a prestar atenção no tecido da roupa.

Uma dica: fibras naturais são uma ótima pedida.

Pode até ter uma mistura com fibras sintéticas, mas sempre tome o cuidado de verificar se você gosta do toque dela na sua pele.

7- Roupas da moda

Sempre gostei e preferi de roupas atemporais.

Elas podem ser utilizadas ano após ano sem preocupação.

E se você optou por comprar uma roupa de boa qualidade, aí sim acho que esta dica torna-se extremamente necessária.

Já que esta roupa vai durar muitas estações, ano após ano, o ideal é que você se sinta bem em usá-la.

Seja pelo conforto que ela proporciona, como também a aparência que ela lhe confere.

O grande problema de roupas da moda, criadas especificamente para uma estação é que após passar a febre do momento, não é mais possível utilizá-la.

Aliás, você até pode usá-la, mas não se sentirá bem, tendo em vista que ninguém mais está utilizando este tipo de roupa.

Você se sentirá como um peixe fora d’água.

Nós temos a necessidade de viver em sociedade e por isso, este é um fator importante na hora de escolher sua próxima peça de roupa.

8- Roupas com cores que não combinam com o restante

Às vezes vemos uma roupa em um manequim e ela é linda.

Só que a cor dela não combina com a paleta de cores das roupas que você já possui.

No manequim a peça de roupa até reluz pra você, mas você tem que levar em consideração que tudo ali foi criado para te passar esta sensação.

As outras peças de roupa do manequim se combinam de forma a valorizar a peça de roupa em questão.

E inclusive a iluminação e o próprio físico do manequim também influencia no visual que você está vendo.

A peça de roupa pode estar linda na vitrine, mas se não está dentro da paleta de cores que você costuma usar, tome muito cuidado para comprar uma roupa que vai ficar micada no seu armário.

Acessórios com cores diferente para criar uma composição até vai, mas não se pode passar disso.

9- Coisas que vou usar muito pouco

Não é porque preciso de uma ferramenta para usar em um determinado momento que tenho que comprá-la.

Principalmente se é uma ferramenta cara.

Sempre existe a possibilidade de alugar ou emprestar.

Agir desta forma acaba saindo mais barato.

E ainda devemos levar em conta que teremos uma coisa a menos para entulhar a casa.

O mesmo pensamento pode ser usado para outras coisas como uma roupa de gala.

Não é porque você vai a um jantar de gala 1 vez ao ano que precisa comprar uma roupa para usar nesta ocasião.

É muito mais conveniente alugar.

Desta forma você poderá aproveitar para escolher um novo corte ou cor a cada ano sem precisar desembolsar um grande montante de dinheiro.

10- Aparelho descartável de barbear

Eu sei que existem aparelhos descartáveis de barbear para os homens, mas também tem o modelo feminino, que as mulheres usam para raspar as pernas.

Ficar comprando este aparelhos toda semana acaba virando um gasto significativo durante o ano.

Optei por utilizar um aparelho de barbear elétrico.

O legal é que ele tem bateria interna que dura em média 15 dias para o meu caso.

Ele é simples de utilizar e fácil de carregar nas viagens.

A cabeça que contém a lâmina de corte dura muito tempo.

Apesar do fabricante de dizer que quando muda a coloração deve-se trocá-la, eu continuo usando a minha de boa.

Acho que isso tem a ver com a obsolescência programada, para fazer os usuários comprarem mais lâminas do que realmente precisam.

Inclusive já fiz um conteúdo sobre obsolescência programada, vou deixar o link aqui pra você.

Com isso, preservo o meio ambiente, economizo dinheiro e ainda ganho em praticidade.

11- CDs, DVDs e assinatura de canal fechado

Como sempre fui um grande adepto às possibilidades que a tecnologia oferece, faz muito tempo que optei por ouvir músicas e assistir filmes, documentários e seriados pelo sistema de streaming.

Ou seja, através da internet.

Para música existem possibilidades como Spotfy, SoundCloud, Apple Music, YouTube Music, entre outros.

Para assistir vídeos, documentários e seriados temos o YouTube, Netflix, Amazon Prime, HBO Go, Disney Plus, e outros mais.

Como no exemplo dos livros, desta forma eu consigo ter todo o conteúdo que quero ao alcance das minhas mãos, podendo tanto assistir no celular, no tablet ou no notebook.

Não digo assistir na TV, pois eu optei por não ter TV em casa.

12- Revistas e jornais

A internet realmente mudou a forma como eu acesso todo tipo de conteúdo de forma geral.

Todos os assuntos que eu quero acompanhar, seja sobre produtividade, minimalismo, saúde, desenvolvimento pessoal ou até mesmo as notícias do dia, eu acompanho através da leitura de sites e blogs na internet.

Já foi o tempo em que eu acompanhava estes assuntos em revistas físicas e jornais.

Mais uma vez posso acessar todo este conteúdo através dos meus equipamentos digitais, sem a necessidade de ter que trazer mais entulho para dentro de casa.

O legal é que com isso utilizo o smartphone, tablet e computador como um sistema de multi-uso.

Dessa forma faço-os valerem a pena o investimento efetuado.

Se você achou que este conteúdo teve valor para você e pode ajudar alguém que você conheça, compartilhe-o como demonstração de carinho.

Muito obrigado e até a próxima.


#dinheiro #minimalismo #minimalista #nãocompromais

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Tempo de leitura: 4 minutos No livro Do Mil ao Milhão, escrito por Thiago Nigro podemos identificar qual é o seu pensamento estratégico para conseguirmos alcançar 1 milhão de reais, na prática. Sim, e

Tempo de leitura: 12 minutos Ao longo da vida a gente vai acumulando hábitos de consumo que não são os melhores, pensando financeiramente, e jogam nosso dinheiro no lixo. Porém, como o próprio nome di